domingo, 14 de outubro de 2012

Um poema de Francisco Carlos Machado



XXIV

O fim da tarde chega.
As crianças jamais se cansam.
- Ei poeta, vamos nos despedir do sol?
Hoje não, sem motivação.

Uma carinha suja insiste;
outras mais, depois.
E lembrando-se dos ambientalistas que serão,
de mostrar Deus na criação, grita-se:
- Crianças, vamos então!

E sobe-se o monte cantando:
“Seu Lombato tinha um sítio, iá iá, oh!
E no seu sítio tinha um pintinho, iá, iá, oh!
Era piu, piu, piu pra lá. Era piu, piu, piu pra cá.
Era piu, piu, piu pra todo lado. Iá, iá, oh...”

No alto, os chamados e assobios.
Os olhares despreocupantes de suas mães.
Chegando o momento, silenciam-se todos.
O sol foi embora para o outro lado do mundo.

Do livro Na Escuridão e No Dia Claro (2010)

*Francisco Carlos Machado é poeta, escritor, ativista cultural e ambientalista.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...